Serviços

Higienização do ar

Na cidade em que vivemos, a quantidade de partículas suspensas no ar que respiramos (poluição) é muito grande, principalmente quando estamos em um engarrafamento com ônibus e caminhões do nosso lado. O filtro de cabine serve para reter estas partículas antes que entrem na cabine do veículo e, consequentemente, em nossos pulmões.

Ele precisa ser trocado e os dutos higienizados periodicamente pois acaba perdendo eficiência quando fica saturado, podendo bloquear quase totalmente a ventilação do carro.

servicos-higienizacao-ar

Por que os fungos e bactérias infestam o sistema do ar condicionado?

Com o ar condicionado ligado, a umidade do ar condensa-se na superfície do evaporador (peça responsável pelo resfriamento do ar), da mesma maneira que acontece com uma garrafa de bebida gelada (que fica “suada”). Quando desligamos o aparelho, o evaporador esquenta, e se estiver sujo o ambiente fica muito propício ao desenvolvimento de fungos e bactérias (calor + umidade + sujeira).

Higienização:

Existem dois tipos de higienização do sistema de ar condicionado: a preventiva e a corretiva.

A primeira deve-se fazer periodicamente aplicando um produto que elimina fungos, bactérias e ácaros de todos os elementos do ar condicionado (peças e dutos por onde circula o ar) e também da cabine do carro, já que é aplicado em estado gasoso e fica circulando por todo o interior do carro durante aproximadamente 20 minutos.

A corretiva faz-se necessária quando o aparelho já está com um cheiro forte de mofo ou algo parecido. Neste caso provavelmente o evaporador já está cheio de sujeira e, por isso, necessita ser removido para que se faça uma limpeza mais pesada.

A Via Lubrificantes trabalha com a higienização preventiva.


Limpeza e aditivação do Sistema de Arrefecimento

Porque cuidar do sistema de arrefecimento de seu carro?

servicos-sistema-arrefecimento

Nos automóveis mais antigos existia somente a preocupação de se dissipar o calor gerado pelo motor, mas nos atuais devido ao gerenciamento eletrônico do motor qualquer mudança na sua temperatura é alterado a quantidade de combustível injetado e o ponto de ignição. Portanto quando o sistema de arrefecimento trabalha na temperatura ideal o motor terá maior durabilidade, menor desgaste e atrito, maior economia de combustível, menos manutenção, emitirá menos poluentes e aumentará seu desempenho.

A Via Lubrificantes atua realizando a limpeza e a aditivação do sistema de arrefecimento, de forma a proporcionar mais economia e maior durabilidade do motor de seu carro.


Substituição dos filtros

Os filtros são responsáveis pela pureza do óleo, ar e combustível do veículo, sendo componentes importantes e fundamentais para o bom desempenho e para a vida útil do motor. Assim, realizamos a substituição de todos os filtros de seu carro.

servicos-substituicao-filtros

Filtro de ar:

Retém as impurezas e as partículas presentes no ar, tais como poeira, areia, fuligem, entre outras.

O filtro garante que apenas o ar limpo chegue ao carburador, ao sistema de injeção e aos cilindros do motor.

Filtro de óleo:

Retém as impurezas e as partículas metálicas provenientes do atrito das peças móveis do motor e de outros contaminantes presentes no próprio óleo.

Filtro de combustível:

Retém os contaminantes existentes no combustível provenientes dos transportes e da estocagem, evitando que eles obstruam os pequenos orifícios calibrados do carburador e da injeção eletrônica.

Antichamas:

A valvula anti-chamas fica localizada no motor do veiculo e é composta por filtros que condensam o vapor de oleo do motor fazendo com que o oleo volte ao motor e aproveitando assim os vapores aquecidos gerados.

Antipólen:

Os filtros antipólen servem para evitar a entrada de partículas de pólen, folhas de árvores, poeira, que provocam uma má qualidade no ar da cabine.

Por que fazer a manutenção dos filtros?

A manutenção e a escolha dos filtros são de extrema importância para o seu carro.

Um filtro de má qualidade não desempenha suas funções adequadamente.

Um filtro de ar saturado causa consumo excessivo de combustível, perda de potência e superaquecimento do motor.

Já um filtro de óleo saturado permite que o óleo contaminado passe para o motor, causando desgastes prematuros.

E um filtro de combustível saturado causa falha na alimentação, podendo, inclusive, bloquear a passagem do combustível.

Quando fazer a troca dos filtros?

O desgaste dos filtros depende da utilização do veículo.

Por isso, para saber quando fazer a troca consulte sempre o Manual do Proprietário do seu veículo.


Troca de fluido de direção

A função da direção hidráulica  é REDUZIR O ESFORÇO do motorista, que passa a comandar a parte mecânica com maior facilidade.

servicos-troca-fluido-direcao

A direção hidráulica deixou de ser um acessório de luxo e se tornou um equipamento necessário e comum na maioria dos veículos leves e pesados. Para o bom funcionamento do conjunto é preciso que todos os componentes estejam trabalhando em perfeitas condições e, principalmente, bem lubrificados. O sistema é constituído pelo mecanismo de direção, bomba hidráulica, reservatório de óleo e tubulações de alta e baixa pressão.

Em veículos equipados com direção hidráulica, o motorista comanda a parte mecânica do conjunto com facilidade, pois o maior trabalho é feito hidraulicamente. A ação hidráulica ocorre com auxílio do fluido, que está sob alta pressão, de um lado ou do outro da cremalheira. A bomba hidráulica é acionada quando o motor entra em funcionamento, utilizando o fluido do reservatório e enviando a pressão necessária para o mecanismo da direção. Se ocorrer falhas no sistema hidráulico, o mecanismo funciona como uma direção comum.

Quando é preciso trocar o fluido da direção hidráulica?

A maioria das montadoras resumem apenas na checagem e complemento do nível do fluido. O correto realizar as trocas periodicamente a cada 20.000 km ou 12 meses.
A consequência de manter o fluido velho no sistema, é que as peças do sistema de direção hidráulica que são compostas de ferro, alumínio e cromo, soltam partículas de limalhias (sujeira) que ficam armazenadas na peneira do reservatório de fluido hidráulico, que com o passar do tempo são liberadas ocasionando danos nos retentores da caixa de direção e bomba de direção, tendo como consequências principais o vazamento do fluido hidráulico e ruídos anormais.

Por isso, é muito importante realizar a manutenção preventiva do sistema de direção hidráulica do seu carro.

A Via Lubrificantes está preparada para realizar a susbtituição completa desse fluido.


Troca de óleo

Troca de óleo e motor em Belo Horizonte é na Via Lubrificantes Temos uma estrutura completa e profissionais capacitados para realizar a troca de óleo do seu carro com a qualidade que você procura. Além de fazer a troca de óleo do motor, realizamos também a troca dos óleos de cambio e diferencial, sempre utilizando os melhores produtos disponíveis no mercado.

Assim, fazendo sua troca de óleo regularmente em uma de nossas Unidades, você pode circular tranquilo com seu carro, garantindo um bom funcionamento e maior durabilidade do motor.

troca-de-oleo-do-motor-em-bh

Tem alguma dúvida? Veja aqui algumas perguntas frequentes sobre a troca de óleo.

Por que trocar o óleo do motor?

Porque, com o tempo, os aditivos originais da formulação vão se esgotando e o lubrificante começa a se degradar, além de ocorrer uma contaminação devido à queima do combustível e do óleo lubrificante.

Quando trocar o óleo?

Siga as recomendações do Manual do Proprietário do fabricante do seu veículo. No entanto, cada troca de óleo pode variar de acordo com as condições de uso do veículo.

Se você roda pouco com o seu carro, é recomendável que o óleo seja trocado a cada 6 (seis) meses. Mas se você enfrenta constantemente congestionamentos e estradas poeirentas, as trocas devem ser feitas com mais freqüência.

Existe algum problema se meu carro rodar com o óleo vencido?

A eficácia da lubrificação do óleo diminui à medida que a quilometragem aumenta, e, com isso, o motor sofrerá desgaste excessivo e terá sua vida útil reduzida.

O excesso ou falta de óleo no motor podem causar problemas?

O excesso de óleo suja as velas e provoca vazamentos. A falta dele retarda a lubrificação e a refrigeração, podendo fundir o motor.

Como verificar o nível do óleo?

Você pode verificar o nível do óleo depois de 5 minutos que o motor for desligado e em terreno plano. O nível do óleo deve ficar entre as marcas de mínimo e máximo da vareta.

Quando repor o óleo?

Quando o nível do óleo estiver próximo ou abaixo da marca de mínimo da vareta, mesmo se não estiver na data de troca, mas cuidado: A reposição constante pode indicar existência de vazamentos ou desgaste excessivo dos componentes móveis do motor.

Só repor o óleo, sem nunca trocá-lo, prejudica o motor?

Sim, o funcionamento do motor gera resíduos que se acumulam e contaminam o óleo, o qual acelera o desgaste do motor, entupindo o filtro e, conseqüentemente, diminuindo a vida útil do motor.

Pode-se misturar óleos de marcas e tipos diferentes?

Não, os óleos lubrificantes são elaborados a partir de componentes químicos diferentes.


Troca de palhetas

A manutenção preventiva como troca do óleo lubrificante e pastilhas de freio são tarefas que nós motoristas costumamos realizar periodicamente.No entanto, existe um acessório de fundamental importância e que passa despercebido pela maioria de nós, sendo lembrado somente em dias de chuva: As palhetas do limpador de parabrisas.

Estar em meio a uma forte chuva e perceber que sua visibilidade está comprometida por falta da eficiência de suas palhetas, além de ser desagradável é extremamente perigoso.Por isso, este acessório é considerado um ítem de segurança.

servicos-troca-palhetas

Sinais de uma palheta comprometida:

Perda da área de abrangência,barulho,riscos sobre o parabrisas dentre outros.

Período de troca:

As palhetas devem ser substituida pelo menos uma vez ao ano, podendo variar de acordo com o seu uso ou sua exposição ao tempo.

Mas se você pensa que elas duram pouco, imagine que, durante sua vida útil, cada palheta limpa uma área equivalente a 60 campos de futebol. Isto é igual a 500 mil ciclos ou cerca de 800 quilômetros!


Troca do fluido da Transmissão Automática

O fluido da transmissão é responsável por:

  • Transmissão de força no conversor de torque, do motor para as rodas.
  • Lubrificação dos componentes internos da transmissão.
  • Limpeza dos componentes internos da transmissão.
  • Geração de força para aplicação das embreagens e freios.
  • Geração de movimento para as válvulas do corpo de válvulas.
  • Vedação interna dos elementos da transmissão.
  • Remoção do calor gerado pelo trabalho de seus componentes, especialmente pelo conversor de torque.

 

Quando é preciso trocar o fluido da transmissão?

Embora algumas montadoras não indiquem a troca do fluído do câmbio automático, o correto  é trocar o fluido a cada 50 mil km.

A transmissão automática trabalha em altas temperaturas, em especial no transito carregado, de maneira que fluído não suporta rodar tanto sem substituição completa. Outro cuidado importante é com o líquido de arrefecimento do motor, a “água do radiador”. Além de refrigerar o motor, ele também mantém a temperatura do fluído das transmissões automáticas. “Se o motor ferver, o câmbio superaquece junto e pode ter componentes avariados.

Principais causas da deterioração do fluido

As três maiores causas da deterioração do fluido:

  • Um aumento na temperatura do fluido devido a superaquecimento do motor ou uso severo da transmissão.
  • Patinação dos conjuntos de embreagens multidiscos da transmissão automática.
  • degradação do fluido devido à utilização prolongada sem trocas.

A equipe VIA LUBRIFICANTES é especializada e certificada na troca do fluido do cambio automático pela BRASIL AUTOMÁTICO empresa de capacitação, reparação e suporte técnico de câmbios automáticos com sede em São Paulo.

A BRASIL AUTOMÁTICO realizou um curso com a equipe VIA LUBRIFICANTES em março de 2014. Sendo ele: TREINAMENTO TÉCNICO DE VERIFICAÇÃO E TROCA DE  FLUIDOS EM TRANSMISSÕES AUTOMÁTICAS.


Troca do fluido de freio

Responsável por transmitir a pressão que faz acionar as lonas e pastilhas contra os tambores e discos, o fluido de freios raramemente é lembrado por muitos motoristas.

servicos-substituir-fluido-freio

Quando é preciso trocar o fluído para freios?

O correto é trocar o fluido para freios periodicamente, levando em consideração que o mesmo é higroscópico, ou seja, absorve a umidade do ar afetando sua eficácia.

O ideal é trocar por completo este fluido a cada 20.000km ou 1 ano ( média dos manuais das montadoras ). O fabricante BOSCH dos componentes do sistema de frenagem (peças e fluido) recomenda a cada 10.000km ou 12 meses em condições normais de rodagem.

Caso o fluido esteja abaixo do nível mínimo ou acima do nível máximo (indicados dentro do recepiente), recomenda-se a substituição completa do fluido.

Quais são os cuidados que se deve tomar no momento da troca?

O fluido para freios sofre alterações em contato com a umidade do ar, o que modifica a viscosidade e diminui a temperatura de ebulição, diminuindo a precisão das frenagens.

Portanto, é preciso fazer a troca completa. Caso sobre algum líquido no frasco, este não poderá ser usado posteriormente.

Qual a diferença entre os líquidos para freios hidráulicos DOT 3 e DOT 4?

O líquido para freios DOT 3 é utilizado em veículos com freio a tambor, a disco e em caminhões com 3 eixos. Ele foi desenvolvido para suportar as mais severas condições de uso, nas temperaturas de  -40 C a +232 C.

O DOT 4 é utilizado em todos os veículos automotores com sistema de freios a disco ou a tambor e suporta temperaturas mais elevadas, sendo de -40 C a +265 C. Atualmente, para carros de alta performance com freios ABS, são utilizados fluidos de freios DOT 4, DOT 5 e DOT 5.1.

RECOMENDAÇÕES:

Evite misturar fluidos de marcas diferentes; troque o fluido para freios do seu veículo de acordo com as especificações.

Evite abrir a tampa do reservatório para conferir o nível , isto pode acelerar o processo de absorção da umidade do ar.O nível deve ser checado através dos indicadores externos do recipiente.